Lançamento: Bloco Olodum

Um dos blocos mais tradicionais do Carnaval de Salvador acaba de ser lançado aqui na Central: o bloco Olodum!

Com mais de 30 anos de história, o Olodum é o bloco afro mais conhecido internacionalmente. Sua história se mistura à história da banda que dá voz ao bloco, que já gravou até clipe com Michael Jackson.

No Carnaval 2013, o tema será “Samba, Futebol e Alegria – Raízes do Brasil” e o bloco vem com algumas mudanças no seu percurso. Vamos explicar direitinho a vocês:

Sexta: o bloco fará sua tradicional saída da Escola Olodum, no Pelourinho, andando pelas ruas do centro histórico, às 18h. Depois, vai para o Campo Grande saindo às 22h, de onde desfila até a Praça Castro Alves.

Domingo: Circuito Barra-Ondina, desfile tradicional.

Terça: a saída será do Canela, próximo à reitoria da Ufba, seguindo o percurso Avenia a partir do Campo grande, até a praça Castro Alves, onde o Bloco vai para o Pelourinho.

Conheça mais sobre a história do Bloco Olodum

Dia 25 de abril de 1979 nasce Olodum nas ladeiras do Pelourinho, que na época era terra de boemia e prostituição. Olodum, da linhagem iorubá é devirado de Olodumaré, Deus dos deuses. Em 79, o Olodum não depertava grande interesse e seus ensaios não atraiam muito a atenção dos moradores e traseuntes do Pelourinho. 

Em 1981,o grupo se separou em dois, um dos membros o bloco afro Muzenza. No Carnaval de 1983 não desfilou de tão decadente. Isto levou o grupo a uma reestruturação, capitaneada pela entrada de alguns dissidentes do Ilê Aiyê, com seu atual presidente, João Jorge e o mestre Neguinho do Samba, responsável pela transformação da musicalidade do bloco, que até então fazia samba duro. 

No Carnaval de 1987, o Olodum explodiu com a canção Faraó, de Luciano Gomes, vencedora do Festival de Música e Arte do Olodum. Fortalecido, Olodum começa a ensaiar duas vezes por semana: aos domingos na praça principal do Pelourinho e às terças na quadra do Teatro Miguel Santana. 

Em 1990, Olodum estabelece conexão com um dos grandes astro do pop internacional. O encontro aconteceu assim: em passagem pela Bahia neste ano para pesquisar ritmos brasileiros, onde conheceu a produção musical do grupo. Fascinado pela performance do grupo, contratou através do produtor Mazzola, a bateria do Olodum sob regência de Neguinho do Samba para gravar canção OBVIOS CHILD, carro-chefe do disco “The Rhytm of the Saints”. 

O álbum ganhou Grammy em 1991 na categoria WORLD MUSIC e vendeu um milhão de cópias. A partir daí, o Olodum conseguiu um lugar no mercado internacional. 

Em 1995, Olodum passa a realizar ensaios fechados no Largo Tereza Batista. Em 2002 Tonho Matéria retorna como grupo de vocalista e estoura em sucesso na mídia local com a canção “Olodum pra Balançar”. Olodum é tambor! Olodum é patrimônio histórico na evolução da música baiana. 

Texto: Liliann Cristina Marcon

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s